UGT-AM e demais centrais sindicais lideram greve geral no Amazonas

A União Geral dos Trabalhadores do Amazonas (UGT-AM), juntamente com CTB, Nova Central, CUT e Força Sindical, liderou a greve geral convocada para o dia 14 de junho. O movimento, que aconteceu em todo o País, foi para protestar contra a reforma da Previdência e contra os cortes nos recursos da Educação.

Em Manaus, houve paralisações na Reman, Ufam, Escolas Públicas e também teve adesão dos servidores públicos.

O Sindicato dos Bancários do Amazonas (Seeb-AM), filiado à UGT Amazonas, realizou pela manhã, na Praça da Polícia, um ato para alertar e ao mesmo tempo convidar os bancários e demais trabalhadores que passavam pelo local.

Em seguida, houve passeata que seguiu pela avenida 7 de Setembro, Eduardo Ribeiro e terminou na agência da Caixa Economica Teatro.

À tarde, na Praça da Saudade, às 15h, todos os trabalhadores se concentraram e saíram em passeata pela avenida Epaminondas, 7 de Setembro, Eduardo Ribeiro e encerrando na Praça do Congresso.

“Tenho certeza que os trabalhadores do Amazonas deram a resposta através dessa grande manifestação que não querem essa reforma da previdência que aí está sendo posta. É necessário diálogo e o parlamento ouvir a nossa voz", disse Antonio Mardonio, presidente da UGT-AM.

14062019001B

Assessoria de Imprensa UGT-AM

Entre em Contato

Fale Conosco

Fale com o Presidente

UGT Amazonas
Endereço: Av. Tarumã, 779 - Centro, Manaus - AM, 69025-040
Telefone:(92) 3084-4029